quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Semana da Criança

Nossa festa pelo dia das crianças está demais!
Hoje foi um dia super especial em nossa UMEI. Pula-pula e cineminha marcaram o primeiro dia de nossas comemorações. Confira as fotos!
Alegria no pula-pula!


Piscina de bolinhas para nossos amigos do GREI O a 3.


Hamburguer, pipoca e guaraná! Que delicia!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Cuidados com a Catapora

Catapora

Edilene Lopes

A catapora é uma das doenças mais comuns da infância. Ela também é conhecida como varicela e é considerada uma doença benigna e auto-limitada, ou seja, desaparece sozinha em poucos dias. Uma de suas características é aparecer em surtos epidêmicos, geralmente entre o fim do inverno e o início da primavera.


 Sérgio Magalhães/Fiocruz
Sérgio Magalhães/Fiocruz


A varicela é causada pelo vírus varicela-zoster e é transmitido por um indivíduo doente, pelo ar ou por contato direto com as lesões. O tempo de incubação é de dez a 21 dias, com uma média 18 dias. Uma pessoa com varicela pode contaminar outras desde dois dias antes das erupções aparecerem até cinco dias depois do surgimento da última lesão. Por isso, o ideal é que as mães só levem seus filhos à escola ou à creche uma semana depois das feridas cicatrizarem.
Os sintomas mais comuns são febre, manchas vermelhas, coceira e aparecimento de bolhas rosadas. Estas se transformam, quando secas, em crostas escuras que caem depois de um tempo. Surgem entre 250 e 500 lesões em todo o corpo.
Quando a enfermidade já está instalada, deve-se ter acompanhamento médico e evitar usar remédios por conta própria. Se o doente usar ácido acetil-salicílico (AAS) pode ocorrer a chamada Síndrome de Reye - insuficiência hepática e coma. Os cuidados básicos de higiene devem ser mantidos, especialmente unhas bem aparadas e limpas para evitar contaminação da ferida. Crianças que apresentem febre a partir do quarto dia de doença, febre maior que 39ºC no terceiro dia, retorno da febre após período afebril e dor intensa devem ser avaliadas imediatamente por um médico.
A varicela pode ter as seguintes complicações: infecção bacteriana secundária; doença invasiva por estreptococos do grupo A (fasciite necrotizante e síndrome do choque tóxico); pneumonia (causada pelo próprio vírus ou como resultado da infecção bacteriana secundária). Também podem ocorrer complicações neurológicas como a cerebelite e encefalite. Mais raramente, osteomielite, artrite, varicela hemorrágica, glomerulonefrite e a citada síndrome de Reye.
Algumas situações podem tornar uma pessoa mais suscetível às complicações da catapora: portadores de imunodeficiência; quem faz tratamento com imunossupressores (quimioterapia, radioterapia ou corticosteróides em grandes doses); gestantes; crianças menores de 1 ano e adultos. Algumas formas graves da catapora acontecem em recém-nascidos, contaminados por mães que contraíram a doença entre cinco dias antes do parto e dois dias após.
Se a mulher contrair varicela quando estiver grávida, pode ocorrer a síndrome da varicela congênita. Nesse caso, é possível que a criança apresente baixo peso, cicatrizes cutâneas, alterações oculares, diminuição do tamanho dos membros (hipoplasia de membros), diminuição do córtex cerebral (atrofia cortical) e retardo mental. Esse acometimento ocorre em menos de 2% das crianças cuja mãe apresentou varicela na gestação.
A varicela é a manifestação da infecção primária pelo vírus varicela-zoster. O vírus fica então latente no organismo e, com a idade ou a diminuição da imunidade, pode se reativar, ocasionando lesões semelhantes às da varicela, porém, mais localizadas e acompanhando o trajeto nervoso. Este quadro é chamado herpes zoster.
A forma mais eficaz de evitar a catapora é a vacina, que pode ser tomada a partir do primeiro ano de vida. Recomenda-se que adultos que não tiveram a doença quando criança também tomem a vacina, para evitar as complicações da enfermidade.
A vacina para catapora não faz parte do calendário básico vacinal brasileiro. De acordo com a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, o motivo para a não inclusão é o alto preço. Cada dose da vacina contra a catapora custa cerca de R$ 120 para a rede pública. O Ministério da Saúde disponibiliza a vacina em alguns casos: para a população indígena e para Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crias), onde são vacinadas pessoas com algum tipo de imunodeficiência grave, como a Aids. Em outros casos, ela só é encontrada na rede de saúde privada.

Fontes:

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Semana da Criança

Olá Amigos,
    Outubro é um super mês para professores e alunos. No dia 12 temos o dia da crianças, e no dia 15 o dia dos professores. Ufá! É comemoração para todo lado!
    E você acha que a nossa UMEI vai ficar parada! É claro que não! Fique atento as nossas atividades:

  • Cama Elática;
  • Picina de bolinha;
  • Sessão de Cinema 3D;
  • Lanches diferenciados;
  • Grupo de Animação;
  • Pintura Fashion;
  • Teatro e muito mais!
                                      VOCÊ NÃO PODE FICAR FORA DESSA!